Fãs da NBA se preocupam com ex-jogador em possível situação de rua

Junho de 2004, o Boston Celtics selecionava o armador Delonte West, de 20 anos, como a 24ª escolha do Draft da NBA. Cerca de 15 anos depois, uma foto do ex-jogador possivelmente em situação de rua nos Estados Unidos viralizou nas redes sociais. A imagem deixou alguns fãs preocupados, já que ainda não há confirmação de que o ex-atleta se encontra nesse estado.

Outras fotos de West possivelmente na mesma situação viralizaram em 2016, mas o ex-jogador desmentiu o fato. Entre polêmicas envolvendo companheiros de equipe (como o boato de um envolvimento com a mãe de LeBron James, em 2010, ser preso por portar três armas ilegalmente e acusado de violência doméstica) e surtos de bipolaridade, o armador atuou até 2012 na NBA. Ele embolsou uma quantia de 16 milhões de dólares somente no período em que atuou no melhor basquete do mundo.

Além do Celtics (2004 a 2007 e 2010/2011), West jogou por Seattle SuperSonics (2007/2008), Cleveland Cavaliers (2008 a 2010) e Dallas Mavericks (2011/2012). Depois, West atuou pelo Texas Legend, da D-League, e em dois times na China: Fujian Xunxing e Shanghai Sharks.

Em 2015, ele chegou a fechar com o Guaros de Lara, da Venezuela, mas deixou o clube sem atuar oficialmente. No mesmo ano ele retornou para os Estados Unidos, novamente para a liga de desenvolvimento da NBA. Na época, a mãe do jogador disse que ele estava mentalmente e fisicamente recuperado e batalhava para voltar ao melhor basquete do mundo, mas isso não aconteceu. Desde então, o ex-camisa 13 não atuou mais profissionalmente.

NBA e saúde mental

A saúde mental dos jogadores da NBA sempre foi tratada como tabu. Muitas vezes, o cenário é o mesmo: um jogador sai de uma condição desfavorável socialmente e enriquece muito rápido. Cada atleta reage de uma forma, e alguns não lidam bem com a questão.

O ala-armador DeMar DeRozan, do San Antonio Spurs, e o ala-pivô Kevin Love, do Cleveland Cavaliers, são considerados símbolos da liga na questão. Ambos tiveram problemas psicológicos e não tiveram o atendimento e nem a preocupação adequada.

DeRozan e Love tornaram as situações públicas e, diante disso, a NBA criou um programa de bem-estar mental para jogadores, em 2018, visando sanar esses problemas e dar o acompanhamento necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *