A honrosa participação brasileira no Mundial da China

Brasil deixa o Mundial com três vitórias e duas derrotas (Foto: Divulgação/Fiba)
Brasil deixa o Mundial com três vitórias e duas derrotas (Foto: Divulgação/Fiba)

Com a derrota para os Estados Unidos por 89 a 73, nesta segunda-feira, pela segunda e última rodada do Grupo K da Copa do Mundo da China, o Brasil foi eliminado do torneio. Além dos estadunidenses, 100% na competição, República Tcheca, mesmo com derrota para Grécia, também avança para as quartas de final. Apesar da desqualificação, a equipe brasileira fez um bom papel e mostrou que uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio é difícil, mas não impossível.

A Seleção Brasileira, comandada pelo técnico croata Aleksandar Petrovic, chegou ao Mundial questionada depois de algumas atuações decepcionantes nas Eliminatórias, principalmente contra o Canadá. Depois do sorteio para a Copa, que colocou Brasil junto de Grécia, Montenegro e Nova Zelândia, muitos duvidavam do desempenho do envelhecido elenco, com média de idade de 29,6 anos, o sexto mais velho do torneio.

Apesar disso, a equipe de Petrovic conseguiu algo inesperado: avançou para a segunda fase  de gruposcom 100% de aproveitamento e parando de forma épica o MVP da temporada 2018/2019 da NBA (o ala grego Giannis Antetokounmpo). Na segunda fase de grupos, as derrotas para República Tcheca e Estados Unidos definiram a eliminação brasileira.

Agora, a Seleção Brasileira vai se preparar para o Pré-Olímpico, em junho do próximo ano. Em quatro grupos, com seis equipes cada, 24 times disputarão quatro vagas para Tóquio-2020.

Seleções já definidas no Pré-Olímpico via Mundial; três europeus completam essas vagas, além de oito convidados em critério a ser definido pela Fiba (Foto: Reprodução/SporTV)
Seleções já definidas no Pré-Olímpico via Mundial; três europeus completam essas vagas, além de oito convidados em critério a ser definido pela Fiba. OBS: bandeira da Nova Zelândia foi creditada de forma errada pela federação (Foto: Reprodução/SporTV)

Ainda não se sabe o que acontecerá com o time brasileiro, mas ficou evidente que os mais experientes (como Alex, Anderson Varejão, Leandrinho, Marcelinho Huertas e Marquinhos) talvez ajudem nessa caminhada, e que jovens (como Didi e Bruno Caboclo) e outros jogadores com mais idade (como Rafa Luz e Vítor Benite) têm condições de sustentar o Brasil em próximas competições. A equipe nacional sai do Mundial fortalecida, e a campanha foi acima da esperada.

4 comentários em “A honrosa participação brasileira no Mundial da China

  1. Tem toda razão, foi acima do esperado! Dependendo do cruzamento no pré-olímpico, não terá chances de participar, pois o Brasil se encontra no terceiro escalão do basquetebol mundial. Algo no nível de NZ, Tunísia, Turquia ou algo deste tipo. Se encontrar Lituânia, Canadá, Itália e Grécia (outra vez) não consegue a vaga!

  2. Vcs estão de brincadeira. 13o.lugar não é um campanha meritória. Honra os jogadores tem mas a campanha não é honrosa. Torço para a equipe se classificar para a Olimpíada mas não tenho muita esperança.Tem que começar tudo de novo com um técnico brasileiro.(a culpa não é do atual mas ele teve sua chance).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *