Minas prioriza estrangeiro para fechar equipe; Varejão segue como sonho

Minas ainda não engrenou na atual temporada (Foto: Orlando Bento/Minas)
Minas ainda não engrenou na atual temporada (Foto: Orlando Bento/Minas)

Depois de não concluir a contratação do experiente ala-pivô Fabricio Russo, de 34 anos e atualmente no Mogi, o Minas começou a definir um estilo de atleta para fechar o elenco. O Basquete Todo Dia conversou com o diretor de basquete do clube, Alexandre Cunha, que tratou das movimentações que ainda podem acontecer nesta temporada.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN E ASSISTIR AOS JOGOS DO NBB, DA EUROLIGA E DA CHAMPIONS LEAGUE AMÉRICAS

O Minas iniciou conversas com Fabricio pois viu nele uma possibilidade de bom custo-benefício, pois o jogador estaria com contrato expirado no Mogi. Entretanto, o vínculo segue até o fim da temporada, e o atleta permanece no interior paulista. Com isso, os mineiros priorizam algum reforço estrangeiro.

“Estamos ainda avaliando a real necessidade do elenco, tanto posição quanto jogador. Não deu certo com o Fabricio e, como achamos que não há algum brasileiro disponível, e ainda temos espaço para um estrangeiro, é o que vamos focar. Temos até o último jogo do primeiro turno para avaliar, não estamos com tanta pressa no momento”, disse Alexandre, à reportagem.

O Minas tem até tem até o fim do primeiro turno (29 de dezembro deste ano) para inscrever jogadores no NBB 2019/2020. A equipe comandada pelo técnico Leo Costa está na oitava posição do torneio, com campanha oscilante de quatro vitórias e quatro derrotas.

O Minas volta à quadra em na próxima quarta-feira, às 20h, quando visita o Mogi, no Ginásio Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo, pelo NBB. A partida terá transmissão do DAZN (clique aqui para assinar).

Fazem parte do atual elenco os armadores Davi Rossetto e Brent Jackson Jr.; os ala-armadores Leandrinho e Alexei Patrício; os alas Alex Garcia, Gui Deodato, Gui Carvalho e Samuel Ribeiro; os ala-pivôs Tyrone Curnell e Felipe Queirós; e os pivôs Devon Scott, Shilton, Marcos Cunha e Tiago Dias.

“Projeto Varejão” ainda vive?

Desde o fim da última temporada e o início da atual, o Minas manifestou o sonho de contar com o experiente pivô Anderson Varejão, de 37 anos, atualmente sem equipe. O clube mineiro, que já tratou o fechamento do negócio como “questão de tempo”, tem um projeto que ainda não foi aderido por algum investidor.

“O caso do Varejão segue na mesma, ainda aguardamos algum patrocinador entrar de cabeça no projeto. Até então, não temos esse ok, e sem isso não dá para fazer. O Minas trabalha assim, a gente só vai na certeza e honra os compromissos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *