Cinco motivos para a vitória do Minas sobre o Flamengo, pelo NBB, ser tão valorizada

Minas bateu o Flamengo e mostrou que pode ir longe no NBB (Foto: Carlos Vieira/CB/D. A. Press)
Minas bateu o Flamengo e mostrou que pode ir longe no NBB (Foto: Carlos Vieira/CB/D. A. Press)

Depois de duas prorrogações, o Minas venceu o Flamengo por 95 a 91, na noite dessa sexta-feira, no Ginásio da ASCEB, em Brasília, pela 14ª semana da fase classificatória do NBB. Por si só, o triunfo já é importante. Porém, destaca-se outros motivos para que esse resultado positivo como visitante seja valorizado. O Basquete Todo Dia listou cinco deles:

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN E ASSISTIR AOS JOGOS DO NBB, DA EUROLIGA E DA CHAMPIONS LEAGUE AMÉRICAS

1 – Vencer o líder = Confiança

O Flamengo é o líder do NBB, com campanha de 15 vitórias e três derrotas. O Minas ganhou uma posição com o triunfo e ficou em quinto na tabela, com campanha de 13 triunfos em 19 jogos. O resultado mostra ao time do técnico Leo Costa, que briga pelo G4, que é possível chegar nesse pelotão. O São Paulo, quarto colocado, tem recorde de 14 vitórias e seis reveses.

2 – Sequência positiva inédita na temporada

Na temporada 2019/2020, o Minas tinha emendado três vitórias seguidas três vezes e não chegava à quarta. Com o triunfo dessa sexta, os minas-tenistas somaram o quarto triunfo consecutivo (depois de perder para o Franca, na Copa Super 8, venceu Pato, Rio Claro, Botafogo e Flamengo, todos pelo NBB). A próxima partida será na sexta-feira, às 21h10, justamente contra o São Paulo, na Arena Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, também pela liga nacional.

3 – Quebra de tabu

Os minas-tenistas não venciam o Flamengo por uma competição oficial há 15 jogos. O último triunfo havia sido em novembro de 2014, durante a temporada 2014/2015.

4 – Garrafão de respeito

A dupla de pivôs titulares do Minas deu conta do recado. Os estadunidenses Tyrone Curnell e Devon Scott anotaram duplos-duplos e foram peças importantes na vitória. O primeiro marcou 14 pontos e 10 rebotes, enquanto o segundo fez 18 pontos e 12 rebotes. Destaca-se também a boa atuação do armador Davi Rossetto, com 11 pontos.

5 – Dupla de Seleção Brasileira

O ala-armador Leandrinho e o ala Alex Garcia mostraram mais uma vez que são o desequilíbrio do Minas. O primeiro, cestinha do jogo com 25 pontos, tem vindo do banco, mas com alta minutagem para pontuar em quadra. Já Alex se mostrou completo, como foi durante toda carreira. O “Brabo” foi figura fundamental no fim de jogo, pegando rebotes decisivos e convertendo lances livres. Ele terminou a partida com 16 pontos, 8 rebotes e 6 assistências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *