Minas sonha em seguir com projeto ambicioso de basquete após temporada positiva

Minas tem 11 jogadores contratados no elenco profissional (Foto: Orlando Bento/Minas)
Minas tem 11 jogadores contratados no elenco profissional (Foto: Orlando Bento/Minas)

O cancelamento da temporada 2019/2020 do basquete brasileiro devido à pandemia do novo coronavírus afetou diretamente o Minas Tênis Clube. A equipe estava no quarto lugar do NBB, que estava suspenso desde 15 de março foi cancelado em 4 de maio. O clube fez um alto investimento para esta temporada e sonhava em conquistar o torneio nacional. O Basquete Todo Dia entrevistou Alexandre Cunha, diretor de basquete, que falou da vontade de seguir com o projeto, do elenco e da infecção do ala-armador Leandrinho, diagnosticado com a COVID-19.

O Minas terminou o NBB em quarto colocado e tem direito a uma vaga na Liga Sul-Americana da próxima temporada. A equipe também foi semifinalista da Copa Super 8. Alexandre Cunha falou que o período foi bom para o clube.

“Ficou o gosto de quero mais. Mas a temporada foi muito bacana para a gente, engrandeceu o projeto, mostrou nos foi dada a oportunidade de planejar e mostramos que o basquete bem planejado pode surtir efeito, bons efeitos. Conseguimos mostrar para o mercado, até para o clube, que o basquete gera fluxo quando bem pensado”, disse.

Alexandre Cunha também disse que tem o sonho de seguir com o alto investimento no basquete para a próxima temporada. Porém, ele frisa que o cenário pós-pandemia é nebuloso.

“Quando montamos esse projeto, pensamos em continuidade. Só que, com a pandemia, não sabemos como vai ficar. Assim que o clube voltar, as empresas voltarem, vamos começar novamente as conversas. Tínhamos já reuniões agendadas com patrocínios para a próxima temporada e até para a atual, para os playoffs. Tivemos que adiar, e sem data definida, ficamos amarrados, como quase o mundo todo. Mas nossa vontade é seguir com o projeto, sem dúvidas, mas é difícil pensar algo em definitivo agora. Não vai ser fácil”.

O diretor também elogiou o elenco da temporada 2019/2020. Ele disse que, se possível, manteria a maioria da equipe, incluindo a comissão técnica. O contrato de todos se encerram ao fim desta temporada. “O Leo (Costa) demonstrou um baita de um profissionalismo, atendeu nossas expectativas sem dúvida alguma. Terminamos entre os quatro primeiros, que era o objetivo. Creio que a parada foi bem ruim para nós, interrompeu o trabalho em uma crescente. Se eu tivesse um patrocínio de longo prazo, poderia te falar que nossa ideia seria manter 80% do plantel, trocando uma outra peça que o Leo achar que não encaixou direito e vir mais forte para a próxima temporada. Mas, agora, temos que aguardar e avaliar”.

Caso Leandrinho

O diretor também comentou uma situação recente envolvendo o ala-armador Leandrinho. O jogador revelou de forma inédita ao jornal The New York Times que contraiu o coronavírus. O diretor clube disse que não sabia, enquanto o atleta alega que avisou ao Minas da situação. Alexandre disse que conversou com Leandrinho e que espera que ele siga como minas-tenista.

“Conversamos sim, mas não tem muito o que falar. Porque existe um protocolo médico onde o resultado do exame é uma informação sigilosa para o atleta, e o Minas não divulga nenhum exame de nenhuma atleta, nunca divulgou e nunca vai divulgar. Se ele falou com a área médica, não posso entrar nisso, ele é um paciente, tem uma relação entre paciente e médico. Não ficou nada pendente, está tudo resolvido entre a gente. Ele (Leandrinho) gosta de Belo Horizonte, do Minas, está bem, e temos nossa vontade”, afirmou.

Números do Minas na temporada 2019/2020

Jogos: 32 (22 vitórias e 10 derrotas)

Amistosos: 4 jogos (4 vitórias)

Copa Super 8: 2 jogos (1 vitórias e 1 derrota)

NBB: 26 jogos (17 vitórias e 9 derrotas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *