Racismo: NBA tem dia de jogos suspensos após boicote de atletas, e playoffs estão ameaçados

As três partidas dessa quarta-feira (26) da NBA foram adiados depois que o Milwaukee Bucks, que participaria do primeiro jogo (o quinto da série de primeira rodada da Conferência Leste) do dia contra o Orlando Magic, fez um boicote e não foi para a arena. O ato, depois seguido por todas as equipes e jogadores e atendidas pela liga, foi um gesto contra o racismo na sociedade norte-americana, especialmente ligada a ação policial.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN

No último domingo (23), um homem negro foi alvo de sete tiros nas costas dentro do carro e diante dos três filhos durante uma ação policial. Dois policiais brancos participaram dessa abordagem, na cidade de Kenosha, em Winsconsin, estado que tem como capital Milwaukee.

A NBA retomou depois da pausa da pandemia com o propósito de seguir com a luta pelas causas raciais e sociais. Além de palavras de ordem nas camisas, o escrito “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam, em tradução) está fixado no chão das quadras, além dos atletas se ajoelharem em forma de protesto durante o hino nacional. Isso aconteceu depois que o segurança George Floyd, um homem negro, foi morto asfixiado durante uma ação policial por um agente branco.

Os jogadores conversaram com a NBA e aceitaram retomar somente se a liga apoiasse os protestos. Agora, o caso se repete, e os playoffs da NBA estão ameaçados.

Informações da ESPN dão conta de que um dos principais atletas de basquete do mundo, o ala LeBron James, do Los Angeles Lakers, considera não seguir na “bolha” montada em Orlando para a retomada do torneio caso a NBA ajude novamente na luta social. Desde essa quarta, mais reuniões estão agendadas. Nesta quinta (27), mais três jogos estão marcados: Utah Jazz x Denver Nuggets; Toronto Raptors x Boston Celtic; Dallas Mavericks x Los Angeles Clippers.

Ainda não se sabe se essas partidas serão, de fato, realizadas. A NBA ainda não definiu pela continuidade ou nova suspensão (já que tinha paralisado pela pandemia do novo coronavírus) do campeonato. A situação é semelhante com a WNBA, que segue com o impasse em outra “bolha” montada na Flórida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *