Longevidade, liderança e reinvenção: LeBron James chega à décima final de NBA em 17 anos de carreira

LeBron tentará o quarto título de NBA (Foto: Divulgação/Los Angeles Lakers)
LeBron tentará o quarto título de NBA (Foto: Divulgação/Los Angeles Lakers)

Dezessete temporadas na NBA e dez finais, com três troféus de campeão e sendo o melhor jogador de todas essas vencidas. Esse é o tamanho do ala (ou armador, em certos momentos) LeBron James, que aos 35 anos e na segunda temporada no Los Angeles Lakers se reinventa e lidera a equipe para a decisão da principal liga de basquete do mundo, sendo a décima da carreira do “Rei” e a 32ª da franquia na história.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN

Nos playoffs deste ano, LeBron tem médias de 26,7 pontos, 8,9 assistências e 10,3 rebotes por partida. Eleito o segundo melhor jogador da temporada 2019/2020 da NBA, o camisa 23 do Lakers chega à sua décima final na carreira após bater o Denver Nuggets nas finais da Conferência Oeste por 4 a 1 na série e se reinventando, já que venceu pela primeira vez o prêmio de líder de assistências da liga.

LeBron James chegou à primeira decisão da NBA em 2007, pelo Cleveland Cavaliers, franquia que o draftou em 2003. Mesmo ainda jovem, com 22 anos, James liderou a equipe durante toda temporada, mas foi batido pelo forte San Antonio Spurs de Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginóbili, por 4 a 0. Após três temporadas sem chegar às finais, o aspirante a “Rei” rumou para o Miami Heat, em 2010, para compor um trio com Dwyane Wade e Chris Bosh, movimento que indignou torcedores do Cleveland.

Depois de derrota para o Dallas Mavericks, de Dirk Nowitzki, na temporada de estreia, o então camisa 6 do Heat e já com status de “Rei” e melhor jogador da NBA conquistou seu primeiro título em 2012, ao vencer o Oklahoma City Thunder, de Kevin Durant. Nos dois anos seguintes, uma vitória e uma derrota, ambas diante do San Antonio Spurs, com o mesmo núcleo de 2007, mas acrescido de Kawhi Leonard.

Em 2014, LeBron retornou ao Cleveland depois da saída polêmica para o Miami com a promessa de conquistar um título pela franquia que o escolheu em 2003. Junto de outros jogadores importantes como Kyrie Irving e Kevin Love, o “Rei” chega à sua quinta final consecutiva, mas agora perde para o Golden State Warriors, de Stephen Curry e Klay Thompson. Em 2016, a redenção: o camisa 23 do Cavaliers consegue uma virada épica nas finais com sua equipe e cumpre a promessa, ao vencer o Warriors por 4 a 3 após derrota parcial de 3 a 1 na série, algo ainda inédito na história da liga.

Nos próximos dois anos, ainda no Cavaliers, duas frustrações diante do mesmo Golden State Warriors nas finais, agora reforçado de Durant, oponente que havia derrotado em 2012. Em 2018, LeBron deixa novamente Cleveland para fazer parte do Lakers, ao assinar contrato válido até julho de 2022. A primeira temporada, ainda de reconhecimento da franquia e de adaptação, foi marcada por algo raro em sua carreira: uma lesão na virilha, que o impediu de atuar da metade até o fim da temporada. A equipe sucumbiu junto do astro, não chegou nem aos playoffs da NBA e foi remodelada para 2019/2020.

A reformulação começa com outra estrela, que forma a “dupla dinâmica” com LeBron no atual Lakers: o pivô Anthony Davis, de 27 anos. Em sua primeira temporada na equipe, o “monocelha” elevou o nível do time e se coloca como o novo parceiro ideal do “Rei”, com médias de 28,8 pontos, 3,6 assistências e 9,3 rebotes por partida nos mata-matas. Tanto LeBron quanto Davis foram eleitos para o quinteto ideal da NBA neste ano.

O elenco é composto por outros atletas experientes, selecionados com o aval de LeBron, como o armador Rajon Rondo, o ala-armador Danny Green, o ala-pivô Markieff Morris e os pivôs Dwight Howard e JaVale McGee, e alguns mais jovens e selecionados no Draft nos últimos anos, como o ala-armador Alex Caruso e o ala Kyle Kuzma. O Lakers é comandado pelo técnico Frank Vogel, que em sua primeira temporada com o amarelo e dourado viu a equipe fazer a melhor campanha da Conferência Oeste, com 52 vitórias e 19 derrotas, e chegar à final da liga.

Finais

As finais da NBA, também em série de melhor de sete jogos, começam na quarta-feira, às 22h (de Brasília). O Lakers enfrenta o Heat, campeão da Conferência Leste e totalmente diferente dos tempos de LeBron, para tentar se igualar ao Boston Celtics com 17 títulos da liga, maior marca entre as 30 franquias. Na TV brasileira, os jogos da decisão serão transmitidos ao vivo pela Band e pela ESPN.

Temporada 2019/2020 e a “bolha”

A temporada 2019/2020, interrompida de março a julho de 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus, retornou em um esquema de “bolha” de isolamento na cidade de Orlando, no estado da Flórida, e não teve nenhum caso de COVID-19. Além do vírus, o contexto social impactou nesta temporada, com a volta da competição possível somente após reuniões entre atletas e dirigentes pela liberdade de expressão para tratar de racismo e política, já que os Estados Unidos estão em ano de eleição presidencial.

Desde que Donald Trump assumiu como presidente dos Estados Unidos, em 2017, nenhuma equipe campeã da NBA foi à Casa Branca. A recepção do governante aos times campeões é algo tradicional, mas não é feito desde então por decisão dos atletas, que se negam a participar do evento. Essa tendência deve se repetir com o campeão deste ano.

Prêmios de LeBron James na NBA:

3x campeão (2011/2012, 2012/2013 e 2015/2016)

3x melhor jogador das finais (2011/2012, 2012/2013 e 2015/2016)

4x melhor jogador da temporada (2008/2009, 2009/2010, 2011/2012 e 2012/2013)

13x integrante do quinteto ideal (2005/2006, 2007/2008 a 2017/2018 e 2019/2020)

2x integrante do segundo quinteto ideal (2004/2005 e 2006/2007)

1x integrante do terceiro quinteto ideal (2018/2019)

5x integrante da melhor equipe de defesa (2008/2009 a 2012/2013)

1x integrante da segunda melhor equipe de defesa (2013/2014)

1x cestinha da temporada (2007/2008)

1x líder de assistências da temporada (2019/2020)

16x selecionado para o Jogo das Estrelas (2004/2005 a 2019/2020)

3x melhor jogador do Jogo das Estrelas (2005/2006, 2007/2008 e 2017/2018)

1x melhor novato da temporada (2003/2004)

1x quinteto ideal entre novatos (2003/2004)

LeBron James em 2019/2020:

Temporada regular*

Jogos: 67 disputados (71 possíveis)

Minutos: 34,6

Pontos: 25,3

Rebotes: 7,8

Assistências: 10,2

Playoffs*

Jogos: 15 disputados (15 possíveis)

Minutos: 35

Pontos: 26,7

Rebotes: 10,3

Assistências: 8,9

* médias por partida

– Matéria também disponível na edição impressa do Jornal Estado de Minas desta segunda-feira (28).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *