Finais da NBA começam com Heat em busca da glória contra Lakers, de LeBron James

Na temporada regular, o Lakers venceu os dois duelos com o Heat (Foto: Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Images)
Na temporada regular, o Lakers venceu os dois duelos com o Heat (Foto: Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Images)

Surpresa nas finais da NBA, que começam a partir das 22h (de Brasília) desta quarta-feira, o Miami Heat tentará parar o Los Angeles Lakers, do ala LeBron James e do pivô Anthony Davis. As duas equipes perderam somente três dos 15 jogos nos playoffs deste ano. A decisão será transmitida para o Brasil pela Band, na TV aberta, e pela ESPN, para assinantes.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN

A presença do Lakers, primeiro lugar e campeão da Conferência Oeste, na final desta temporada da NBA era esperada, muito por conta da recém-formada dupla LeBron e Davis. O ala, inclusive, disputará a décima final em 17 anos de carreira e tentará o quarto título, já que conquistou dois pelo próprio Heat (em 2012 e 2013) e um pelo Cleveland Cavaliers (em 2016).

Já o Miami, reformulado, não era tido como favorito e teve ajustes durante o ano. Quinto da temporada regular na Conferência Leste, a equipe bateu Indiana Pacers (4 a 0), o líder e favorito Milwaukee Bucks (4 a 1) e Boston Celtics (4 a 2) até chegar às finais.

O Heat tem peças como os alas Jimmy Butler e Andre Iguodala, que vai para a sexta final seguida na NBA, para tentar segurar o ímpeto de LeBron e companhia. Ambos (em especial Iguodala, que defendia o Golden State Warriors e venceu três dos quatro duelos de finais contra LeBron) já protagonizaram confrontos contra o “Rei”.

Outros atletas experientes, como o armador esloveno Goran Dragic, o ala Jae Crowder e o ala-pivô canadense Kelly Olynyk compõem o time. A equipe tem a mescla jovem com o armador Kendrick Nunn e os ala-armadores Duncan Robinson e Tyler Herro, todos jogadores que têm chute de três pontos como arma.

Além dos nomes em quadra, o técnico do Miami se apresenta como outra figura importante na final. Erik Spoelstra é o treinador da franquia desde 2008 e já trabalho com LeBron James, quando o “Rei” vestiu o vermelho, preto e branco do Heat, entre 2010 e 2014.

Tanto Lakers quanto Heat não chegaram nem a figurar nos playoffs da última temporada e contaram com certa reformulação para chegar à decisão neste ano. A equipe da Flórida tenta o quarto título, enquanto os californianos vão em busca do 17º título, recorde de conquistas que pertence ao Celtics.

Assim como todas as séries de playoff, a final também será disputada em melhor de sete jogos. A temporada 2019/2020 da NBA foi interrompida de março a julho devido à pandemia do novo coronavírus e retornou em uma “bolha” de isolamento na cidade de Orlando, no estado da Flórida. Desde o reinício, nenhum caso de COVID-19 foi registrado.

Datas e horários das finais da NBA**:

Jogo 1: 30/09 (quarta-feira), às 22h – Los Angeles Lakers x Miami Heat

Jogo 2: 02/10 (sexta-feira), às 22h – Los Angeles Lakers x Miami Heat

Jogo 3: 04/10 (domingo), às 20h30 – Miami Heat x Los Angeles Lakers

Jogo 4: 06/10 (terça-feira), às 22h – Miami Heat x Los Angeles Lakers

* Jogo 5: 09/10 (sexta-feira), às 22h – Los Angeles Lakers x Miami Heat

* Jogo 6: 11/10 (domingo), às 20h30h – Miami Heat x Los Angeles Lakers

* Jogo 7: 13/10 (terça-feira), às 22h – Los Angeles Lakers x Miami Heat

* se necessário

** jogos em horário de Brasília. Transmissão para a TV brasileira por Band e ESPN

Jogador já campeão

Um fato curioso marcará as finais deste ano. O ala-armador Dion Waiters, do Lakers, pode ser considerado campeão independente do resultado. Isso porque ele defendeu o Heat no início de outubro a fevereiro, até ser envolvido em uma troca e cavar na Califórnia. O caso se assemelha ao do pivô brasileiro Anderson Varejão, que atuou pelo Cavaliers no início da temporada 2015/2016 e terminou a disputa no Warriors. Varejão enfrentou nas finais o próprio Cavaliers, que se sagrou campeão.

História viva no Miami

O experiente pivô Udonis Haslem, de 40 anos, está na equipe desde 2003 e fez parte dos três títulos da história do Heat. Ele pode conquistar o quarto anel e ser o único atleta presente em todas as quatro conquistas da franquia da Flórida. Ele é nascido em Miami, o que aumenta ainda mais sua identificação com o time.

Matéria também publicada na edição desta quarta-feira (30) do Jornal Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *