Adaptada por causa da pandemia, NBA começa nesta terça com dois jogos

Tetracampeão da NBA, LeBron James, do Los Angeles Lakers, foi o melhor jogador da última final da NBA (Foto: Barry Gossage/NBA E)
Tetracampeão da NBA, LeBron James, do Los Angeles Lakers, foi o melhor jogador da última final da NBA (Foto: Barry Gossage/NBA E)

Começa na noite desta terça-feira (22) a temporada 2020/2021 da NBA. Mesmo adaptada para um período impactado pela pandemia do novo coronavírus, com a redução de 82 jogos por equipe na temporada regular para 72 e ainda sem a presença de público nos ginásios nesse início, o espetáculo promete se manter.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN

Geralmente, as temporadas da NBA têm início em outubro, mas isso precisou ser adiado devido à COVID-19. Contudo, a data de término não sofreu alteração: no máximo até 22 de julho, data de um possível sétimo e decisivo jogo das finais. Isso porque a liga trabalha com a intenção de encerrar a competição antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, que serão disputados de 23 de julho a 8 de agosto deste ano. As Olimpíadas aconteceriam em 2020, mas foram adiadas por causa do vírus.

Dessa forma, apesar da redução do número de jogos na temporada regular, o grande número de partidas por dia chamará a atenção. Após os jogos de amanhã, todas as 30 equipes da NBA já terão entrado em quadra.

Na temporada que se inicia hoje, também não terá a disputa do tradicional Jogo das Estrelas da NBA e de suas competições individuais, como Torneio de Enterradas, Habilidades e Três Pontos. Mesmo assim, as equipes terão uma pausa para descanso nessas datas, entre 5 e 10 de março de 2021. Outra novidade é a disputa de uma repescagem entre o sétimo e o décimo de cada conferência para a definição das vagas nos playoffs, que se iniciam em 22 de maio.

Jogos de abertura e favoritos

Dois jogos na noite de hoje abrem a temporada: Brooklyn Nets x Golden State Warriors, e Los Angeles Lakers x Los Angeles Clippers. Atual campeão, o Lakers manteve o ala LeBron James e o pivô Anthony Davis, estrelas da equipe e fundamentais no último título, mas reformulou parte do elenco e adicionou novas peças importantes, como o armador alemão Dennis Schroder e os pivôs Montrezl Harrell, eleito o melhor sexto homem da última temporada, e o espanhol Marc Gasol.

Outra equipe que promete novamente fazer barulho é o rival próximo do Lakers, o Clippers, que decepcionou nos playoffs da última temporada ao cair na semifinal da Conferência Oeste. O time pouco se mexeu, manteve os dois principais jogadores, os alas Kawhi Leonard e Paul George, mas trocou o treinador Doc Rivers, campeão com o Boston Celtics em 2008, por Tyronn Lue, campeão com o Cleveland Cavaliers em 2016, e contratou o pivô congolês naturalizado espanhol Serge Ibaka.

Na Conferência Leste, os times que despontam como favoritos a chegar à final são Miami Heat, atual vice-campeão e que manteve a base do elenco, Milwaukee Bucks, do ala grego Giannis Antetokounmpo, eleito nas últimas duas temporadas o melhor jogador da NBA, e o Brooklyn Nets. O Nets conta com o armador Kyrie Irving e o ala Kevin Durant, bicampeão da NBA sendo o melhor das finais em ambas oportunidades, mas que perdeu a última temporada em recuperação de uma ruptura no tendão de Aquiles.

Brasileiros

Três brasileiros estarão em quadra nesta temporada da NBA. Pelo Washington Wizards e em nova equipe, já que defendeu o Philadelphia 76ers na última temporada, o armador Raulzinho vive o cenário mais favorável. Conforme as partidas de pré-temporada, o jogador deve ser utilizado como substituto do armador Russell Westbrook, novo reforço da equipe, e ter minutos consideráveis. O Wizards montou uma equipe jovem e que pode surpreender, muito pelas presenças de Westbrook, que já foi eleito o melhor jogador da NBA, do ala-armador Bradley Beal e do ala israelense Deni Avdija, que vai para seu primeiro ano na liga.

O próximo brasileiro da lista é o ala-pivô Bruno Caboclo, do Houston Rockets. A equipe vive um momento de transição após a saída de Westbrook para o Wizards, em troca pelo armador John Wall, e a possível saída do também armador James Harden, estrela do time. Sob um novo comando, do técnico Stephen Silas, Caboclo ganhou minutos durante a pré-temporada e pode ser mais acionado do que na última temporada na equipe do Texas.

O pivô Cristiano Felício, do Chicago Bulls, busca mais minutos na equipe. O time tem um núcleo jovem e, há temporadas, tenta encontrar o rumo das vitórias e dos playoffs, já que não participa da fase eliminatória desde 2017. Felício vai para a sexta temporada na franquia seis vezes campeã da NBA, títulos conquistados nos anos 1990.

Transmissão para o Brasil

A NBA segue com três canais brasileiros com os direitos de transmissão: Band, em TV aberta, e ESPN e SporTV, por assinatura. Conforme calendário já divulgado, todos os dias haverá alguma exibição na televisão, seja em uma ou mais emissoras. As duas partidas de abertura serão transmitidas pelo SporTV.

Partidas de abertura

Terça-feira, 21h – Brooklyn Nets x Golden State Warriors – Brooklyn, Nova York

Quarta-feira, 00h – Los Angeles Lakers x Los Angeles Clippers – Los Angeles, Califórnia

Matéria publicada também na edição impressa do Jornal Estado de Minas desta terça-feira (22) e no site Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *