Opinião: Gustavo De Conti na Seleção Brasileira mostra aparente tentativa de unificar o basquete

Gustavo De Conti durante apresentação como técnico da Seleção Brasileira; Aleksandar Petrovic não permaneceu no cargo após não conseguir a classificação à Olimpíada de Tóquio, este ano (Foto: Diego Maranhão/CBB)
Gustavo De Conti durante apresentação como técnico da Seleção Brasileira; Aleksandar Petrovic não permaneceu no cargo após não conseguir a classificação à Olimpíada de Tóquio, este ano (Foto: Diego Maranhão/CBB)

Gustavo De Conti foi apresentado nessa terça-feira (28) como novo treinador da Seleção Brasileira Masculina de Basquete. Gustavinho, que tem contrato até os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024, vai dividir as funções de técnico da equipe nacional e do Flamengo, atual campeão de tudo que disputou na última temporada – Campeonato Carioca, Copa Super 8, Champions League Américas e NBB.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR O DAZN

O nome não poderia ser melhor para o atual momento. A escolha por Gustavo De Conti mostra uma aparente tentativa de unificar o basquete masculino brasileiro em prol de melhores resultados.

Se nos bastidores o ego de alguns diretores de entidades como Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e Liga Nacional de Basquete (LNB) sempre dão o que falar, com comparações dos torneios organizados por cada um, quem revelou qual atleta e coisas do tipo, a chegada e um técnico “fruto” do NBB e que conhece bem o cenário mostra uma possível paz, mesmo que momentânea.

Um indício disso foi a presença de integrantes da duas entidades, além do próprio Flamengo, Comitê Olímpico Brasileiro (COB), na apresentação de Gustavo De Conti. E o técnico disse que quer envolvimento “de todas as partes”.

“Eu quero que seja mais leve, e com sentimento envolvido por todas as partes. Não sou dono da Seleção Brasileira, nem do basquete brasileiro. É uma responsabilidade de todos, de dirigentes. Temos obrigação de fazer o melhor pelo basquete. Gostaria que esse sentimento estivesse em todas as convocações. Não que não teve antes, mas que todos queiram estar com a seleção, treinar, abrir mão de todas as coisas”, afirmou, durante o evento.

A comissão técnico de Gustavinho na seleção será composta por Tiago Splitter, auxiliar técnico do Brooklyn Nets, e Helinho Garcia, treinador do Sesi Franca. A estreia da equipe com De Conti será em 26 de novembro deste ano, contra o Chile, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2023.

A opinião do blogueiro não reflete a posição do Superesportes, do Jornal Estado de Minas ou do Portal Uai

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *