Sem pensar em NBA, Gui Santos espera nova evolução com o Minas e na seleção

Gui Santos disputará a quarta temporada como profissional (Foto: Orlando Bento/Minas)
Gui Santos disputará a quarta temporada como profissional (Foto: Orlando Bento/Minas)

O ala-armador Gui Santos, revelado pelo Minas, vai para sua quarta temporada como atleta profissional. Aos 19 anos, o camisa 11 minas-tenista é considerado um dos grandes prospectos do Brasil para o futuro do basquete brasileiro e um nome possível para o Draft de 2022 da NBA.

Contudo, Gui Santos é cauteloso quanto ao Draft e demais oportunidades que possa ter no basquete internacional. O jovem ala-armador diz que precisa ir bem e evoluir junto do o Minas na temporada que se inicia nesta segunda-feira (25) – às 20h30, contra o União Corinthians, no Ginásio Poliesportivo Arnão, na cidade gaúcha de Santa Cruz do Sul, pelo NBB – para alcançar os objetivos.

“Eu levo isso muito na tranquilidade, porque sei que sou exemplo para muitos jovens que estão começando agora no basquete, querem alcançar coisas que eu estou alcançando, graças a Deus, então para mim é mais uma experiência de mostrar o porquê de eu estar aqui, o porque que tudo vem dando certo. Depende muito do trabalho, do que venho fazendo não só na última temporada, mas dos trabalhos que vinha fazendo desde o começo, desde que comecei a jogar basquete. Ano passado tive a primeira oportunidade de mostrar isso em quadra, tendo mais efetividade, e esta temporada espero seguir evoluindo, nada para mim ainda está bom, tenho grandes objetivos e, sem dúvida, quero continuar evoluindo, poder ajudar a equipe da melhor maneira possível”, afirmou, em entrevista ao Blog Basquete Todo Dia.

Ao fim da temporada passada, a primeira em que Gui Santos teve minutos relevantes e presença constante em quadra, o ala-armador foi para os Estados Unidos e participou de algumas atividades em franquias da NBA, como o Washington Wizards. Ele tinha se inscrito para o Draft de 2021, mas retirou o nome visando a uma próxima oportunidade. O camisa 11 do Minas não crava que irá novamente viajar para tentar a seleção no melhor basquete do mundo e, novamente, foca no basquete nacional.

“É muita informação, muita coisa ao mesmo tempo, mas tento seguir com uma coisa de cada vez para não tentar dar um passo maior que a perna e acabar tropeçando. Então penso muito agora no presente, na equipe do Minas, nos trabalhos que a gente vai fazer agora para poder ajudar a equipe da melhor maneira possível, igual falei, e continuar me preparando porque ainda não é nada certo. Não tenho certeza do que pode acontecer, mas vou seguir trabalhando porque se tiver que ir de novo, se eu for, vou estar pronto e agarrar esta oportunidade. Você tem que evoluir cada vez mais”, completa Gui Santos.

Seleção Brasileira

Gui Santos é presença constante na Seleção Brasileira desde janeiro de 2020, quando foi convocado pelo então técnico Aleksandar Petrovic mesmo sem impacto nos jogos do Minas e ainda em sua segunda temporada como profissional. Em setembro deste ano, após o Brasil não disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, o croata deixou o comando do time nacional e deu lugar a Gustavo De Conti, que dividirá a função de treinador da seleção e do Flamengo. Gui Santos comentou a troca no comando.

“É um grande técnico o Gustavinho, você vê pelas últimas temporadas dele, que ele sempre foi destaque em tudo, sempre levando o time que ele estava comandando a ser campeão. Ano passado, no Flamengo, todos os campeonatos que participou foi campeão. Vai ser uma experiência grande, vamos ficar no aguardo para ver como vão ser as convocações e tudo mais, tem muito jogo, mas o principal é continuar me preparando, fazendo minha parte, que se eu tiver oportunidade, quando tiver oportunidade, vou estar pronto”, afirmou.

Minas

Além do NBB, que começa nesta segunda para o Minas, a equipe disputará a Champions League Américas – ainda sem data de início – e possivelmente a Copa Super 8 em janeiro de 2022, caso a equipe termine o primeiro turno do NBB entre os oito melhores. Gui Santos julga o time minas-tenista como bom, jovem e “chato” de se enfrentar.

“Nossa equipe é jovem, uma mistura de jovem com caras experientes, e mesmo são caras com físico muito bom. Da nossa equipe o que não vai faltar é vontade, vai ser uma equipe muito atlética, que vai tentar correr a quadra o tempo todo, vai ser a que marca os 40 minutos, time chato de jogar. Podem esperar isso do Minas”, diz.

3 thoughts to “Sem pensar em NBA, Gui Santos espera nova evolução com o Minas e na seleção”

  1. I have a small background in magazine journalism but my new job requires no writing at all, except for emails. . . I would like to start doing some creative writing but I don’t know where to start, as in, what do I write about, and whether it’s actually worth bothering with or not. I’d probably be more inclined to do it if there was a competition or group I could join online or something like that. . . Does anyone do any writing or their own, if so, how did you get started? And what have you gotten out of it?.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *